sábado, 18 de julho de 2015

Progresso social e humano: pesquisa da Social Progress Imperative




A Fundação norte-americana The Social Progress Imperative publicou recente pesquisa sobre o desenvolvimento social dos países do mundo, avaliando diversos critérios desse desenvolvimento para além da relação economia/PIB. 

É bom que esse tipo de pesquisa venha conquistando maior espaço e permitnido analisar a qualidade de vida dos países como um todo e não estritamente atrelada ao crescimento econômico. Sempre me deparo com a indagação de que, p. ex., um país em que sua indústria bélica produz mais armas, cresce, gera empregos e aumenta o PIB, mas será que isso se converte em uma sociedade mais saudável e com maior qualidade de vida individual e social?

O Índice de Progresso Social de 2015 tem por base a análise de 3 fatores fundamentais: 1) necessidades humanas básicas (envolvendo nutrição, cuidados médicos básicos, água, saneamento, habitação e segurança pessoal), 2) fundamentos de bem-estar (envolvendo acesso ao conhecimento básico, informação e comunicação, saúde e bem-estar, assim como sustentabilidade ambiental) e 3) oportunidades (envolvendo direitos e liberdades individuais, tolerância, inclusão e acesso à educação superior).

É interessante notar que, dos 10 primeiros colocados, pelo menos 7 são países fortemente social democratas, combinando capitalismo e livre iniciativa com políticas intervencionistas de Estado de bem-estar social. A Meca dos liberais laissez faire/neoliberais, os EUA, aparece em 16º. Países socialistas autoritários então só aparecem na segunda metade da tabela, sendo Cuba o melhor colocado, na 84º posição. Na América Latina, o Uruguai é o primeiro colocado, estando em 24º no cômputo geral, seguido do Chile (26º) e da Costa Rica (28º). O Brasil aparece em 42º, atrás desses 3 e ainda da Argentina (38º) e do Panamá (41º).

Os 10 primeiros são, nessa ordem: Noruega, Suécia, Suíça, Islândia, Nova Zelândia, Canadá, Finlândia, Dinamarca, Holanda e Austrália. A Noruega se destaca principalmente nos fundamentos de bem-estar, nos quais é primeira colocada. Nas necessidades humanas básicas atendidas, o primeiro lugar é a Dinamarca, ao passo que nas oportunidades, é o Canadá que se encontra na liderança. Foram pesquisados 133 países.

Os detalhes da pesquisa em http://www.socialprogressimperative.org/data/spi

Nenhum comentário: