quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Por que voto em Marina Silva


No post anterior, declarei o meu voto em Marina Silva. Gostaria de justificá-lo no atual.

Marina Silva é a candidatura que entendo como mais autenticamente novidadeira no contexto atual. E uma novidade para melhor.

Sua vida é uma história de luta e sofrimento, mas ao mesmo tempo de vitórias pessoais e superação. É uma autêntica sobrevivente. Oriunda de família muito pobre do interior acreano, resistiu na infância, apesar da precariedade do sistema de saúde de onde morava, a várias doenças como leishmaniose e malária (5 vezes diagnosticada). Alfabetizada somente aos 16 anos, foi empregada doméstica em Rio Branco para se sustentar e garantir seus estudos. Estudava as lições durante as madrugadas e com isso, mesmo tardiamente alfabetizada, aos 26 anos já se formava em História, fazendo depois pós-graduação em Psicopedagogia.

Envolveu-se também, desde cedo, na luta política pela preservação da Floresta Amazônica e da qualidade de vida de seus habitantes e trabalhadores, tendo sido, juntamente com o líder seringueiro Chico Mendes, pioneira na implementação das ações da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e na fundação do PT acreano. Em uma resistência política pacifista a la Mahatma Gandhi, de desobediência civil e enfrentamento com os poderosos da região, esteve na linha de frente dessa luta em que tombaram o próprio Chico Mendes e muitos outros.

Pelo reconhecimento desta luta, o povo do Acre a elegeu vereadora, deputada e senadora. Foi Ministra do Meio Ambiente do Governo Lula durante todo o primeiro mandato e a maior parte do segundo. Enfrentou mais uma vez grupos poderosos dentro e fora do governo para fazer valer suas convicções de defesa do meio ambiente e da qualidade de vida. Saiu por vontade própria, por divergências internas com vários membros do governo, deixando, entretanto, plantadas sementes que começam gradativamente a brotar.

Marina Silva é uma líder de respeitabilidade mundial. Convicta de seus ideais, luta com veemência por eles sem, no entanto, cair em extremismos raivosos e inconsequentes, como PSTU, PCO e assemelhados. De incontestável honradez e integridade pessoal, mesmo os seus mais ferrenhos críticos não fazem qualquer questionamento ético a seu respeito. Nem por isso, contudo, Marina Silva posa de vestal da moralidade e dos bons costumes.

Demonstra lucidez e disposição para dialogar com os diferentes segmentos da sociedade. Evangélica ligada à Assembleia de Deus, não faz proselitismo de sua fé, a ponto de ser criticada por líderes religiosos sectários como o Pastor Silas Malafaia, que afirma que Marina não é suficientemente "cristã e evangélica".

Demonstra igual disposição para o diálogo com os diversos segmentos políticos brasileiros. Admite progressos nos governos FHC e Lula a ponto de afirmar que deseja em um eventual governo contar com as "boas cabeças" do PT e do PSDB.

Sua ênfase consistente no meio ambiente, na qualidade de vida e no desenvolvimento sustentável, com conhecimento de causa e distante de devaneios, também me atrai bastante. Isso é a agenda de agora e do futuro e influencia todos os demais temas sociais, da saúde à educação, da habitação ao saneamento, da poluição ao stress cotidiano das grandes metrópoles brasileiras.

Por tais razões, mesmo aprovando o Governo Lula e avaliando-o como significativamente melhor do que o Governo FHC, não votarei em sua candidata, a não ser na hipótese de um eventual segundo turno entre ela e José Serra.

Em uma eleição em 2 turnos, no primeiro é a hora de votar no melhor candidato, sendo o voto no segundo turno dado ao "menos ruim" (obviamente o melhor e o "menos ruim" podem coincidir). Por isso, independentemente de suas chances concretas de chegar ao segundo turno ou de ganhar as eleições, voto em Marina Silva por considerá-la a melhor candidata dentre as candidaturas em disputa.

Para ser bem sincero, acho improvável sua vitória eleitoral ou mesmo que ela chegue ao segundo turno, embora torça para estar errado. Mas isso não mudará meu voto e certamente terei orgulho de dizer aos meus filhos no futuro que dei um voto àquela grande líder política e ambientalista. E registro isso publicamente neste post para quem quiser ler antes ou depois das eleições.

Marina Silva Presidente do Brasil!

Nenhum comentário: