quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Estou com Júlio Oliveira para a OAB/PE 2010-2012


Aos que me perguntam e a quem interessar possa, no atual pleito eleitoral para a direção da Seccional de Pernambuco da Ordem dos Advogados do Brasil, estou apoiando Júlio Oliveira. Aliás, faço parte da chapa também, já que sou candidato a Conselheiro Seccional.

A bem da verdade, não sou muito envolvido com as questões da OAB. Talvez pelo fato de ser um advogado quase sem militância, pois minha dedicação ao magistério tem obstaculado muito o exercício pessoal da advocacia, eu não tenha maiores conhecimentos e inserção nos detalhes do dia-a-dia da Ordem. Em razão disso, esquivo-me de tecer quaisquer críticas aos outros candidatos, no caso, Henrique Mariano e Ricardo Correia, pois, pelo que ouço falar (já que não os conheço pessoalmente), são também ótimas pessoas e que merecem de mim total respeito e consideração.

Contudo, no caso de Júlio Oliveira, conheço-o bem e acredito que fez uma boa gestão à frente da OAB quando foi Presidente da entidade no triênio anterior (2004-2006). A amizade comigo o fez me convidar para integrar a chapa na condição de Conselheiro Seccional, convite que muito me honrou.

Na gestão de Júlio Oliveira, a OAB foi bastante atuante e combativa em prol dos advogados, atuando de modo mais classista e desvencilhada de preocupações político-partidárias. Não diria que a atual gestão não o seja, mas para mim a grande diferença que fez a chapa do atual Presidente da entidade, Jayme Asfora, ser eleita, terminou por ser a questão da redução da anuidade. Tal discurso foi tão decisivo que os 3 atuais candidatos, incluindo Júlio, possuem propostas objetivando reduzi-la ainda mais em determinadas circunstâncias.

Obviamente que sou favorável a qualquer coisa que onere menos aos advogados e o debate sobre o valor da anuidade tem sua importância. Mas tornar esse debate o foco principal de uma campanha é algo muito reducionista diante de tantos problemas relevantes da classe e da sociedade civil que a OAB pode e deve debater e, quando possível, intervir. A despeito de muitas coisas boas que a gestão atual fez, fazer da discussão sobre a anuidade o centro da campanha foi um legado negativo do Presidente Jayme Asfora.

Bom, fica aqui registrado o meu apoio sem que isso signifique qualquer demérito em relação aos outros candidatos e integrantes das referidas chapas. Basta dizer que Catarina Oliveira, a candidata a Vice-Presidente na chapa de Henrique Mariano, é uma de minhas melhores amigas pessoais, além de uma maravilhosa colega profissional (e leitora do blog também). O mesmo posso dizer de Roney Lemos, candidato a Presidente da CAAPE.

Mas, com o perdão deles, votarei em Júlio Oliveira na próxima semana. E em mim mesmo, é claro, para Conselheiro Seccional. Se o leitor for advogado em Pernambuco e não tiver candidato, peço também o seu voto.

Nenhum comentário: