sábado, 13 de dezembro de 2008

Slow blogging: zen internáutico


Voltei.

Alguns poucos, como Antonio Flávio, de Florianópolis, sentiram falta de meus escritos. Eu mesmo senti. E fiquei um tanto angustiado com isso até que me deparei com a proposta do slow blogging, praticada dentre outros por Barbara Ganley (www.bgblogging.wordpress.com).

A idéia central do "movimento" slow blogging é que blogs pessoais como o meu não sejam páginas jornalísticas e sim reflexivas. Inspirados na idéia do slow food, o slow blogging prega que os blogs pessoais sejam sempre um convite à reflexão em vez de se portarem como páginas de notícias "saídas do forno".

Segundo o slow food, a cultura do fast food está destruindo tradições locais e hábitos alimentares saudáveis (sempre me lembro de Chaplin em "Tempos Modernos"); seus defensores pregam que a comida a ser consumida seja local, orgânica e sazonal. Por sua vez, os slow bloggers, dentre os quais agora também me incluo, acreditam que os blogs noticiosos são equivalentes aos restaurantes fast food, - ótimos para consumo ocasional e imediato, mas insuficientes para garantir sustentabilidade humana a longo prazo. Slow blogging é, portanto, rejeição do imediatismo.

Gostei muito da idéia e ela veio mesmo a calhar. Final de semestre na UFPE e "zilhões" de coisas para resolver nos planos profissional e pessoal ("tudo ao mesmo tempo agora"), fiquei lamentando não estar postando de um mês para cá, mas também não gosto de escrever só por escrever. O que publico tem que ter alguma importância, ao menos para mim, senão prefiro não fazê-lo.

Já de férias e no espírito zen do slow blogging, escreverei mais a partir de agora, mas prometi a mim mesmo que não me angustiarei mais quando não tiver tempo e/ou inspiração para fazê-lo. Meus leitores merecem o melhor de minhas possibilidades e este blog realmente não tem o perfil de blog de notícias. Para isso, recomendo os blogs dos grandes jornais do país, assim como um dos que mais freqüento, que é o Acerto de Contas (http://www.acertodecontas.blog.br/), elaborado pelos meus amigos Marco Bahé e Pierre Lucena (este último também Professor da UFPE, só que no curso de Economia).

No "O Intercultural e o Direito" continuaremos as reflexões de sempre, porém sem pressa. Afinal, rejeitei até mesmo a utilização do blog como espaço publicitário almejando ter suficiente independência para escrever de forma livre. Não posso eu próprio, de repente, me sentir escravo de minha criação.

Alguns princípios do slow blogging:

1) rejeição do imediatismo;

2) nem tudo que merece leitura é escrito às pressas;

3) blog pessoal deve ser espaço de reflexão;

4) blog de notícias tende a ser como restaurante fast food;

5) observar o silêncio antes de escrever;

6) não escrever o que primeiro vier à mente;

7) incluir posts uma ou duas vezes por semana, mas, se precisar passar um mês inteiro sem escrever, fazê-lo sem se estressar.

Nenhum comentário: