segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Sabedoria Zen



Após um dia inteiro de meditação zen no último final de semana, deparo-me novamente com um texto, na verdade um pequeno conto que ensina um pouco a essência do zen-budismo. Resolvi compartilhá-lo com os leitores:

"DESAPEGO

O Mestre zen Chin-tai adorava orquídeas e plantava centenas de espécies diferentes no jardim. A maior parte de seu tempo de lazer era devotada a cuidar dessas plantas. Um dia, o mestre teve de sair e designou a um discípulo a tarefa de regar o jardim. Enquanto molhava as orquídeas, o homem acidentalmente derrubou a prateleira onde estavam as plantas e muitos vasos se quebraram. Ele pensou: "quando o mestre voltar, vai ficar furioso comigo." Mas nada mais podia fazer senão aguardar seu castigo.

Quando Mestre Chin-tai retornou, não só não ficou furioso, como ainda consolou o discípulo, dizendo: "plantei essas orquídeas para oferecê-las ao Buda e para embelezar nosso ambiente, e nunca para me enraivecer. Tudo é impermanente nesse mundo. Apego àquilo de que gostamos não é conduta adequada para um praticante do Zen"."

Nenhum comentário: