quarta-feira, 5 de março de 2008

Senhores do Crime: dissecando a máfia russa


Depois de muitos meses, voltei a ir ao cinema ontem. Adoro cinema às terças e quartas, pois as salas estão praticamente vazias e permitem que os cinéfilos de carteirinha, como eu, possam assistir o filme com quase nenhum incômodo.

Fui ver o novo filme de David Cronenberg, "Senhores do Crime". O diretor de "Crash" não decepcionou: o filme é excelente. Conta a história de uma enfermeira inglesa, Anna Ivanovna, filha de russo, que, ao socorrer uma adolescente grávida que morre durante o parto, fica sensibilizada com a situação da garotinha nascida órfã e tenta ir atrás da família dela. Detalhe: a mãe adolescente havia deixado um diário escrito em russo e dentro dele um cartão de um elegante restaurante de comida russa em Londres, cidade na qual se passa a trama. Ao ir ao referido restaurante, sem o saber, Anna começa a ter contato com o mundo estranho e cruel da Vory V Zakone, a máfia russa, e seus métodos. A casa de refeições nada mais era que uma fachada para as operações ilegais dos mafiosos.

A forma narrativa prende o telespectador e o desfecho da trama em relação aos diferentes personagens envolvidos é surpreendente. Cronenberg joga com algumas sutilezas, deixando subentendidas partes do filme e é preciso atenção para acompanhá-las. Mas o resultado é convincente e pouco convencional.

Uma curiosidade: a Londres mostrada no filme está longe do glamour normalmente associado a essa cidade fantástica. Quase não se vê os grandes cartões postais londrinos e, de forma coerente com a narrativa, o foco é o mundo underground, com seus aspectos sombrios e aterradores. As várias partes do filme faladas em russo, aliadas às fortes cenas de violência, dão ao filme um realismo incrível.

Vale a pena. Grande filme do diretor canadense.

Nenhum comentário: