quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Verdadeiros iluminados


Sempre fui admirador de Dom Hélder Câmara, Arcebispo Emérito de Recife e Olinda, com quem nós, pernambucanos, tivemos a felicidade de ter convivido. E sou cada vez mais admirador de Tenzin Gyatso, 14º Dalai Lama budista.

Ambos transcendem suas religiões formais, exalando sabedoria e iluminação em cada palavra. Assim como D. Hélder está muito além do catolicismo, também o Dalai Lama encontra-se à frente do budismo formal, embora esta seja uma religião menos dogmática que o cristianismo ocidental.

Quando me deparei com esta citação extraída do livro "Uma Ética para o Novo Milênio", não resisti e resolvi dividi-la com meus queridos leitores:

"Quanto mais coisas vejo no mundo, mais claro fica para mim que, sejamos ricos ou pobres, instruídos ou não, todos desejamos ser felizes e evitar os sofrimentos. Uma revolução se faz necessária, mas não uma revolução política, ou econômica, ou até mesmo tecnológica. O que proponho é uma revolução espiritual.

Ao pregar uma revolução espiritual, estaria eu afinal defendendo uma solução religiosa para nossos problemas? Não. Cheguei à conclusão de que não importa muito se uma pessoa tem ou não uma crença religiosa. Muito mais importante é que seja uma boa pessoa."

Isso vindo de um dos maiores líderes religiosos mundiais é fantástico. Quem dera os bispos, padres, pastores, rabinos, imãs, enfim, clérigos de todas as religiões, orientassem seus fiéis nesse sentido ao invés de querer simplesmente convertê-los aos formalismos de sua religião.

Que voltemos nossos olhares e atitudes no exemplo e nas palavras dos dois da foto. Deus os abençoe (e a nós também).

Nenhum comentário: