quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Pernambuquês e a megalomania da terrinha

Uma grande frase de nossa megalomania:

"Recife é o lugar onde há o encontro do Rio Beberibe com o Rio Capibaribe para formar o Oceano Atlântico."

O dialeto pernambuquês traduzido (expressões básicas de sobrevivência):

- Botão de som é pitôco;

- Se é muito miúdo é pixotinho;

- Se for resto é cotôco;

- Tudo que é bom é massa ;

- Tudo que é ruim é peba;

- Rir dos outros é mangar;

- Ficar cheio de não me toque e frescura é pantim;

- Faltar aula é gazear;

- Colar na prova é filar;

- Quem é franzino (pequeno e magro) é xôxo ou xoxinho;

- O bobo se chama leso, abestado e abestalhado;

- E o medroso se chama frouxo;

- Tá com raiva é invocado;

- Vai sair, diz vou chegar;

- 'Caba' (homem), sem dinheiro é liso;

- A moça nova é boyzinha;

- Pernilongo é muriçoca;

- Quem entra sem licença emburaca;

- Sinal de espanto é 'vôte';

- Tá bêbado, tá bicado;

- Quando tá folgado, tá folote ou afolozado;

- Quem tem sorte é cagado;

- Pedaço de pedra é xêxo;

- Quem não paga é xexêro;

- O mesquinho ou sovina é amarrado, muquirana, mão de vaca, pirangueiro;

- Quem dá furo (não cumpre o prometido ou compromisso) é fulero;

- Gente insistente é pegajosa;

- Catinga de suor é inhaca;

- Briga pequena é arenga;

- Performance ou atitude de palhaço é munganga;

- Corrente com pingente é trancilim;

- Pão bengala é tabica;

- Desarrumado é malamanhado;

- Pessoa triste é borocoxô;

- 'É mesmo' é 'Iapôis';

- Borracha de dinheiro é liga;

- Correr atrás de alguém é dar uma carrera;

- Fofoca é fuxico;

- Estouro aqui se chama pipôco;

- Confusão é rolo.

É assim que acontece, visse?

SER PERNAMBUCANO É...

- Considerar Reginaldo Rossi Rei;

- Acreditar que a Recife é mesmo a 'Veneza Brasileira';

- Defender o frevo, mas não saber fazer um passo sequer (apenas 'dançar com os dedos pra cima');

- Amar as pontes do Recife sem conhecer o nome de qualquer uma delas;

- Preferir botecos a fast-food;

- Gostar de qualquer música que fale de sertão, mangue, etc.;

- Gostar de comer caranguejo, guaiamum e lambuzar as mãos...

- Saber o significado das palavras 'pirangueiro','pantim' e 'mangar';

- Achar que José Pimentel é a cara do Cristo;

- Ter orgulho de dizer que o sonho de todo cearense é ser pernambucano;

- Adorar bolo-de-rolo e suco de pitanga;

- Ir ao Alto da Sé em Olinda apenas para ver Recife ao longe e comer tapioca;

- Saber a delícia que é um bolo de bacia e pão doce com caldo-de-cana;

- Correr no Parque da Jaqueira e depois se empanturrar de caldo-de-cana na saída;

- Jantar olhando para a lua incrivelmente linda na praia de Boa Viagem;

- Achar que Recife seria melhor se os holandeses tivessem permanecido;

- Admirar Mauricio de Nassau mesmo sabendo pouco sobre ele;

- Conhecer a estória de Biu do Olho Verde e da Perna Cabeluda;

- Freqüentar a praia em frente ao Acaiaca;

- Tomar água de coco na praia;

- Ficar sempre dividido entre a beleza de Porto de Galinhas e Itamaracá;

- Saber distinguir entre o Maracatu do Baque Solto do Maracatudo Baque Virado;

- Conhecer as músicas de Alceu Valença e Geraldo Azevedo;

- Saber quem é Lenine, Reginaldo Rossi e que eles cantam o Recife;

- Sabe quem é Jota Michilles, o compositor de frevos de maior sucesso nas décadas de 80 e 90.

Pode-se até tirar alguém de Pernambuco, mas jamais se tira Pernambuco de alguém.

Apesar de todos os problemas, salve, salve Pernambuco, terra ARRETADA.

"Salve ó terra dos altos coqueiros, de belezas, soberbo estendal, nova Roma de bravos guerreiros, Pernambuco imortal, imortal!"

Um comentário:

mvpb disse...

kkkkkkkk comédiaa :) pois é.. cada povo com sua cultura e a do Pernambuco com certeZa é de merecida admiração, abraçoss!