sábado, 21 de julho de 2007

O foguete brasileiro segundo Chico Anysio


Na última quinta, com 8 dias de atraso, o foguete brasileiro VSB-30 foi lançado do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. Como se não bastasse o atraso, os experimentos levados ao espaço e retornados à atmosfera ainda não foram recuperados. O chamado módulo útil do foguete pousou no mar, mas barcos e helicópteros de busca ainda não o encontraram. Como a vida imita a arte, diante dessa notícia, não pude deixar de me recordar de uma estória contada por Chico Anysio (sem dúvida, um dos maiores humoristas brasileiros de todos os tempos) em um de seus shows e que reproduzo agora de memória, pedindo perdão ao autor pelas imperfeições quanto aos detalhes (aqui e ali usei minha própria criatividade, tentando, entretanto, ser o máximo possível fiel ao que Chico apresentou no show ao qual me refiro (detalhe: trata-se de um espetáculo da década de 70, mas como soa atual!):


"Eu fico impressionado com a tecnologia norte-americana, o lançamento de ônibus espaciais, e o pessoal reunido no Centro Espacial de Houston, Texas, lançando a mais nova nave e a previsão informada pela NASA:
- A Cápsula Espacial Odyssey descerá à Terra no Oceano Pacífico, a 1280 Km a sudoeste de Pago Pago, na Samoa americana, no dia 18 do mês corrente, às 16h e 8 minutos”!
E a cápsula espacial desceu no Oceano Pacífico, a 1280 Km a sudoeste de Pago Pago, na Samoa americana, no dia 18, às 16h, 8 minutos e 4 segundos.
Os controladores da NASA se espantaram:
- 4 segundos de erro! Nossa, o que é que vão dizer da gente no Brasil, o que é que a CBN vai dizer? 4 segundos.
Imaginem agora se o Brasil resolve lançar um foguete ao espaço. O lançamento ia ser em Manguinhos.
- Mas em Manguinhos? Pergunta alguém.
- É em Manguinhos mesmo! Dá pro cosmonauta ir de táxi sem gastar muito!
Plataforma de lançamento, todo mundo em volta, completamente invadida. E tem o guarda querendo impor a ordem:
- Sai daí, neném! Sai foguinho, vai queimar a bundinha! Sai daí, ô viado! Pode passar não, pô, ó o cordão de isolamento! Ah, é deputado, desculpe!
Contornada a situação, agora o lançamento:
- Três, dois, um, zero! Zero! Zero!!!!
- Queimou um fusível!
- Transfere o lançamento, então!
- Não transfere senão a Shell corta o patrocínio e ninguém lança mais nada!
- E como é que vai fazer?
- Vamos ter que consertar!
- Mas hoje é domingo, tá tudo fechado! Onde é que vamos encontrar um especialista que conserte o foguete?
Especialista não há. Mas no Brasil há sempre aquele sujeito que não é, porém, quebra o galho.
- (com voz de bêbado) paga uma brahma aí que eu quebro esse galho procês!
- Mas você conserta foguete?
- (com voz de bêbado) eu sou o rei do foguete! Trabalhei 4 anos na fábrica de fogos Caramuru, foguete é comigo mesmo! Desce daí, gente boa, que eu vou mandar minha brasa!
- Enquanto isso, vamos tomar um café?
- Vamos!
E aí o quebra-galho falou:
- (com voz de bêbado) não vai dar pra consertar aqui! Tem que levar pra oficina!
- Como é que vai levar o foguete pra oficina?
- (ainda com voz de bêbado) Eu tô com a kombi aí, ô rapá, a kombi tem bagageiro em cima!
- Não deixa levar que ele troca uma peça! Diz alguém.
Mais uma vez resolvida a situação, volta o foguete à plataforma. E os 3 cosmonautas subindo-a ao som do coro nacional:
- Bicha! Bicha! Bicha!
E na frente da astronave o policial diante dos heróis brasileiros:
- Os documentos!
- Pô, sou cosmonauta, meu!
- Ordem é ordem, os documentos!

Estão sem eles. Então precisam tirar o capacete para se identificarem. E o policial não reconheceu um dos três e chama o chefe que logo vem e diz:
- (com sotaque estrangeiro, é claro) quem ser você?
- Eu sou o Júlio!
- (com sotaque estrangeiro) Júlio? Mas os cosmonautas são Felício, Miguel e Figueiredo!
- É que o Figueiredo tá com a patroa doente em casa e me deu 50 conto preu ir na vaga dele!
- (com sotaque estrangeiro) e você entender de foguete?
- Eu já fui chofer de lotação!
- Deixa que esse é quente! Diz alguém.
Não havendo tempo para mais nada, lá vai o foguete brasileiro, finalmente lançado. Mas o ir não é o mais o importante. Voltar, isso sim, é o melhor, pois é o momento de o Brasil demonstrar para o mundo a sua incrível precisão e capacidade de fazer bem feito cada empreendimento nacional:
- A Cápsula Espacial Saci Pererê I descerá à Terra num dos oceanos, provavelmente o Atlântico, entre quinta e domingo, se não chover!"

É rir para não chorar.

4 comentários:

Fernando disse...

Bruno

Sensacional a lembrança de Chico Anísio no comentário. Realmente oportuno e atual. Um grande abraço!

Anônimo disse...

show de bola o brasileiro é assim mesmo!

Unknown disse...

Reler isso no neste momento da falta do Grande CHICO é fantástico... Será que existe áudio ou vídeo dele fazendo este texto???

Bruno Galindo disse...

Deve existir, meu prezado, mas não faço ideia de onde encontrá-lo. Decorei de tanto ouvir em uma fita cassete antiga que se estragou. Em homenagem a ele (talvez o mais criativo humorista brasileiro de todos os tempos), publicarei outros textos dessa "fita" assim que eu tiver um tempinho.
Grande abraço