domingo, 8 de abril de 2007

Poesia e música que salvaram o domingo

Andava meio down por uma série de coisas que não vêm ao caso comentar. Passei a Páscoa em casa e, salvo pelos filmes que loquei, a programação televisiva do domingo não ajudaria a melhorar o astral. Em tese. Tive a grata surpresa, ao teimosamente ligar a TV e já esperando as bobagens de sempre, assistir no programa do Raul Gil uma homenagem a esse maravilhoso compositor e músico brasileiro que é Toquinho. Consegui ficar mais de uma hora preso à TV em um domingo, o que eu mesmo acreditaria ser inimaginável. Apesar de pouco ter produzido nos últimos tempos, para mim Toquinho é daqueles que, diante do que já fez pela MPB, o que vier agora já é lucro. Aprecio por demais sua música e poesia e invejo (no bom sentido, é claro), aqueles que com palavras simples e sem afetação, conseguem falar tão diretamente ao coração das pessoas. Toquinho é um desses, que o digam as suas famosas parcerias com Tom Jobim, Jorge Benjor, Francis Hime e, é claro, Vinícius de Morais.

Além de um grande artista, Toquinho parece ser uma pessoa de uma simpatia e simplicidade ímpares. Já assisti a um show dele em Recife e fiquei encantado com a sua empatia com o público, conversando e cantando interativamente com a platéia, parece que estamos todos numa mesa de bar, cantarolando e batendo papo com ele. Em homenagem à poesia e à música e também a esse grande artista, vou transcrever para vocês uma das canções de Toquinho que mais me agradam. Chama-se "Escravo da Alegria". Espero que eu ainda me torne um.

"Eu que andava nessa escuridão,

De repente foi me acontecer,

Me roubou o sono e a solidão,

Me mostrou o que eu temia ver,

Sem pedir licença nem perdão,

Veio louca pra me enlouquecer.

Vou dormir querendo despertar,

Pra depois de novo conviver,

Com essa luz que veio me habitar,

Com esse fogo que me faz arder,

Me dá medo e vem me encorajar,

Fatalmente me fará sofrer.

Ando escravo da alegria,

Hoje em dia minha gente,

Isso não é normal.

Se o amor é fantasia,

Eu me encontro ultimamente

Em pleno carnaval."

Um comentário:

Darci disse...

Prezado Bruno, também tenho uma profunda admiração pela poesia e música de Toquinho.
Vendo neste tópico seu apreço pelas músicas dele e do Vinicius, e tendo recebido uma mensagem onde você fala da alegria de descobrir que vai ser pai, achei interessante postar aqui uma música composta por Vinicius e Toquinho na praia de boa viagem sobre o filho que se deseja ter.
É provável que já conheça a música, mas vale a pena revê-la, pois esta é um símbolo da contínua roda da vida

"É comum a gente sonhar eu sei
Quando vem o entardecer
Pois eu também dei de sonhar
Um sonho lindo de morrer
Vejo um berço e nele eu me debruçar
Com o pranto a me correr
E assim, chorando, acalentar
O filho que eu quero ter
Dorme meu pequenininho
Dorme que a noite já vem
Teu pai está muito sozinho
De tanto amor que ele tem
De repente eu o vejo se transformar
Num menino igual a mim
Que vem correndo me beijar
Quando eu chegar lá de onde eu vim
Um menino sempre a me perguntar
Um porquê que não tem fim
Um filho a quem só queira bem
E a quem só diga que sim
Dorme menino levado
Dorme que a vida já vem
Teu pai está muito cansado
De tanta dor que ele tem
Quando a vida enfim me quiser levar
Pelo tanto que me deu
Sentir-lhe a barba me roçar
No derradeiro beijo seu
E ao sentir também sua mão vedar
Meu olhar dos olhos seus
Ouvir-lhe a voz e me embalar
Num acalante de adeus
Dorme meu pai sem cuidado
Dorme que ao entardecer
Teu filho sonha acordado
Com o filho que ele quer ter"

Forte abraço.